80 Graus – Café The Wall 15 de dezembro de 2018

Mais uma bela oportunidade de voltar aos saudosos anos 80 e toda sua rica musicalidade se deu dia 15 de dezembro passado, num sábado de noite quente e bar ainda mais quente. Não só pelo calor das pessoas que lotaram o lugar, mas pela falta ou ineficiência de um bom ar condicionado. Mas isso não fez com que o show fosse menos sensacional.

Abrindo com Purple Rain, do Prince, numa vibe mais tranquila, o 80 Graus já mostrou toda sua maestria em cativar o público logo de cara. Cada vez mais apaixonados pelo que fazem, os músicos iniciaram de forma muito segura e categoricamente afinados com a versão original. Gente que nunca tinha visto a banda se impressionou de imediato e não se poupou em comentar e curtir.

Para mim não foi nenhuma surpresa, pois deles sempre espero não menos do que o melhor. E não é a primeira vez que falo sobre eles por aqui. Com certeza também não será a última, pois essa banda ganha cada vez mais espaço em meu coração, mesmo não sendo uma pegada a lá Rock’n’Roll.

Desta vez teve até A-Há, com Touchy, o que me fez ter esperança de ver futuramente outros grandes momentos dessa saudosa banda nos próximos shows. Alive and Kicking, do Simple Minds sempre presente no set é um dos momentos que mais gosto e esteve presente junto com Head Over Heels, do Tears For Fears, numa combinação excelente. Fica muito claro em momentos como esse a preocupação dos músicos em montar um set perfeito, onde tudo combina certinho.

Legal de ver as performances impecáveis do vocalista Muça com a Regina e o Horácio (este último um verdadeiro multi instrumentista e vocalista, pois o cara segura a onda na voz, teclado e guitarra). E desta vez até o baixista, Alexandre Lorenzetti soltou sua voz em This is the Day, do The The.

Momentos como Billie Jean, do Michael Jackson, Time after Time e Girls Just Want to Have Fun, da Cindy Lauper e Sledgehammer, do Peter Gabriel merecem todo destaque, pois foram sensacionais, com Regina Migliore desfilando todos eu charme e talento. Essa menina devia montar um Cindy Lauper Tribute, pois é de impressionar sua competência com essas canções. Aliás em tudo que ela se propõe a cantar. Veja ela no Echoes Pink Floyd São Paulo e no Rick Wakeman Project e tire suas conclusões. Trata se de uma das mais fantásticas cantoras que tenho o prazer de prestigiar nas noites de São Paulo.

Rick Astley, que apesar de não ser um dos meus artistas preferidos, também deu o ar de sua graça, revivido pelo excelente vocal do Muça em Never gonna Give you up, que ficou bem legal com eles e até tirou minha má impressão do Rick…

Sweet Dreams, do Eurythimics nunca pode faltar, aliás gostaria muito de ver mais canções dos trabalhos da maravilhosa Annie Lennox, pois há muita coisa boa para ser explorada e a Regina fica ótima contando também. Fica a dica…

Momentos de Regina Migliore

Não fosse pela empolgação exagerada do público presente, que chegou a cair em grupos pelo chão do lugar, inclusive me levando junto, estragando um pouco meus registros, a noite teria sido perfeita. Mas nem por isso também não foi digna de nota.

O 80 Graus fez um show para lá de competente e satisfez até mesmo os mais exigentes, mostrando mais uma vez seu carisma, simpatia e maestria com uma época onde a música era o foco de quase toda a cultura e diversão das pessoas, bem diferente de hoje em dia.

Sempre uma delícia viajar no tempo com esses músicos!

Galo (ponta da mesa), Marta, Osenir, Alessandra (outra ponta da mesa) e Kátia

Ainda mais bem acompanhado, pois estava lá minha adorada Kátia Falcão, as amigas Osenir e Marta e logo chegaram a Alessandra e seu marido Galo, casal muito dez que tive o prazer de conhecer através do grande Roger Troyjo e agora estão sempre presentes nos momentos mais musicais da minha vida. Amigos preciosos que quero ter para sempre.

Confira no link abaixo alguns momentos que destaquei dessa noite mágica e fique de olho no Roadrock, pois sempre estamos antenados nas apresentações deles e nunca cansamos de divulgar.

**De uma “fuçadinha” aqui no roadrockblog.com para saber mais sobre esses artistas e outros mais. Vale a pena ler e se informar. E muito ainda está por vir.

Marcos Falcão.

2 comentários sobre “80 Graus – Café The Wall 15 de dezembro de 2018

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s